Ei, você aí


Ei, você aí! Você, garota que sonha acordada com o príncipe encantado. Pode admitir. Seu grande sonho é que, em um grande dia, quando o sol estiver brilhando a pino no céu de brigadeiro, seu príncipe encantado irá chegar, montado num cavalo branco, trazendo consigo promessas de felicidade incondicional. Seu grande sonho é casar-se vestida de branco, com um lindo buquê da sua flor predileta nas mãos. Você sonha em vê-lo no altar, olhando para você com toda a paixão que os homens olham para as mulheres nos filmes. Você quer que ele te olhe como se você fosse a única para ele e que isso bastasse. Seu grande sonho é ser feliz, ao lado do príncipe encantado que te encontrou, que apareceu na sua vida numa pacata tarde de novembro. O sonho, o seu grande sonho é que tudo que lhe disseram, todas as histórias que sempre lhe contaram quando era criança, se tornem realidade. Que elas sejam reais e que você seja a princesa que atua nelas. Você quer acreditar no amor, você quer acreditar que o mundo não é assim tão mau, tão perverso e tão nocivo. Você quer acreditar nos contos de fadas, em fadas madrinhas e feitiços que terminam à meia-noite. Eis uma verdade, minha pequena amiga sonhadora: o mundo não é um grande livro com historinhas de princesas e príncipes, de fadas e bruxas malvadas que sempre são derrotadas no final. Na verdade, o mundo está cheio de bruxas, está cheio de sapos e feras que não são príncipes enfeitiçados. Nesse mundo, não há rei e não há rainha, e principalmente minha amiga: não há príncipes. Você é você, exatamente aquilo que você é: uma garotinha. Uma simples garotinha que sonha em ser princesa. Porque é sempre isso que fazemos, não é mesmo? Almejamos algo que queremos alcançar, mas sabemos que não podemos. Talvez por isso seja tão fascinante, tão encantador. Talvez você queria porque você não pode. Mas há algo que você, garotinha, precisa saber: para ser grande, não é preciso ser encontrada. Para ser amada, não é necessário ter um príncipe. Para se ter tudo o que deseja, não é preciso ter fadas-madrinhas ou feitiços que transformam abóboras em carruagens e te tornam princesa com um sapatinho de cristal. Porque feitiços terminam à meia-noite, lembra? E a princesa sempre perde o sapatinho. Mas aqui, no mundo real, nenhum príncipe irá em busca da princesa bonita que perdeu o sapatinho de cristal. Só que você, garotinha sonhadora, você não precisa disso. Não é preciso muita coisa para ser feliz. Descubra seus sonhos. Realize-os. Corra atrás do que você deseja. Arranje um emprego, arrume dinheiro. Não espere sentada na varanda por um príncipe encantado que nunca irá chegar. Príncipes não existem. Mas sapos, sim. Cuidado com eles. Sapos vão te machucar bastante. Isso é inevitável. Mas quem se importa, não é mesmo? Você não precisa deles. Você acha que está perdida, mas não está. Você não precisa ser encontrada por ninguém. Porque você é forte. E corajosa. Levante e faça acontecer. Quer ser princesa? Então lute para ser uma. Não existem príncipes. Mas você ainda pode ser uma princesa.

Comments
2 Responses to “Ei, você aí ”
  1. ^ THIS!! AMANDIS, A CADA DIA CÊ CONSEGUE PASSAR PRO PAPEL TUDO O QUE EU SINTO.. E QUANDO EU LEIO.. AH,CARA! EU VEJO QUE NÃO É SÓ EU A PENSAR/SENTIR COISAS ASSIM.. POHHA! FICOU FUEDA ESSE TEXTO, SÉRIO MESMO. *U* #TIAJULISADORA #TIAJULISPIRA (EM CAPS, PQ AINDA ESTOU NO SURTO E RELENDO. U-U)

  2. Tiiiiiiiiiiiiia Julis obrigada sua lindona *-*

Leave A Comment