O problema da modinha...


Eu devia me ajoelhar e clamar perdão por ter ficado uma semana sem postar. É isso aí. Eu já disse que o trabalho consome meu tempo e que a tensão pré faculdade está me deixando louca? E que tentar terminar Anastácia é outro modo de me enlouquecer lenta e gradativamente? Acho que já disse. Mas é sempre bom ressaltar.

De qualquer modo, resolvi falar sobre um assunto que anda me irritando um pouco. E irritando todo mundo que gosta de alguma coisa que, recentemente, foi alvo dessa onda pré-apocalíptica liderada por posers do planeta inteiro.

Eu não tenho absolutamente nada contra alguma banda, anime, livro ou o que seja virar modinha. Às vezes, isso é bom porque faz com que o mundo conheça determinadas coisas que já deviam conhecer. Tipo o sucesso de Jogos Vorazes que fez com que as pessoas descobrissem que Suzanne Collins já escreveu outros livros, como As Crônicas do Subterrâneo. Há males que vem para o bem. Mas quando os próprios escritores optam por escrever um livro sobre, sei lá, apocalipse zumbi, porque é o que as pessoas estão comprando no momento, isso é... triste. E eu, como escritora, considero isso quase como assassinato a arte da escrita. Soei como uma boêmia agora, mas dane-se Então é tido uma ideia mais ou menos, encaixada num enredo pitoresco e tcharã, mais um romance azumbizado para os pré-adolescente (ou não) desfrutarem. 

Vamos utilizar o exemplo desse livro fictício de zumbis citado acima.

O problema da modinha está, justamente, quando este livro em questão desmerece, ou até mesmo é mais bem aceito pelo público do que aqueles que realmente merecem destaque. Não é todo mundo que sabe que Resident Evil possui livros (fodásticos, diga-se de passagem). E aí então, o Sr. Poser compra o livro modinha, surta, acha que sabe tudo sobre o conceito zumbilesco, e saí por aí com o livro debaixo do braço, falando mal e criticando todos os outros livros anteriores àquele como se a história tivesse sido ditada pelos anjos.

Não vou generalizar. Algumas vezes, essas ondas radioativas de modisse trazem coisas boas e filhotinhos legais são deixados para as próximas gerações. Com as modinhas e a infecção popular cultural (ou não tão cultural assim), é que geralmente surgem aquelas avalanches de filmes legais pelos quais você esperava há tanto tempo. Até mesmo são desenterrados e trazidos para a luz livros e autores que as pessoas exceto você, com seu espírito nerd devotado super aflorado já tinham esquecido.

Talvez, depois de toda essa lenga lenga, o problema da modinha seja, de fato, o poser que vem com ela.

Comments
6 Responses to “O problema da modinha...”
  1. MAX says:

    Olá Amanda,

    O que geralmente ocorre é que escritores desprovidos de talento tentam "pegar carona" imitando as histórias que estão fazendo sucesso. Atualmente a literatura transborda de livros no estilo que eu chamo de "mais do mesmo", onde um leitor um pouco mais criterioso percebe, ao ler um trecho, do que se trata.
    O tempo é o melhor crítico literário que existe, veremos daqui a uns dez anos quais desses livros ainda serão lembrados.

    Bjs.

  2. Falou tudo, Max. Não desmerecendo autores novos nem nada disso, mas é que, realmente, tem MUITA gente só pegando carona no sucesso de determinados livros e se aproveitando disso.

    Abraços!

  3. Lis says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  4. Lis says:

    Concordo com vocês, e também acho que muita gente exagera - muito positivamente ou negativamente - na opnião sobre essas modinhas. Crepúsculo por exemplo é um livro bom, mas não é lá essa coisa toda. A maioria das pessoas pensam que só se pode amar ou odiar, não veem um meio termo.

  5. Geovana , says:

    O problema todo são os posers ... pra mim Jogos Vorazes não tem nada haver com Crepusculo ou todos os outros .. quem leu os três livros sabe o quanto é uma história totalmente original e diferente.
    Mas vem alguns seres humanos que assistem o filme e ja acham que sabem de tudo sobre a série. E então esse tanto de adolescente que se diz fanático por tal historia, acaba fazendo os criticos compararem uma boa história com outros livros que viraram moda entre adolescentes --'
    www.i-tudo-i-tudo.blogspot.com

  6. Pois é, é isso que mais irrita. Compararem histórias absolutamente diferentes umas das outras. Não tem como comparar a Katniss com a Bella. Além do universo delas ser totalmente diferente, a personalidade também é, de modo que não se pode comparar suas atitudes.

Leave A Comment