Resenha: Strange Angels #1, por Lili St. Crow

Eu conhecia aquela sensação. Minha avó chamava de sentido de perigo. Meu pai chamava de arrepio.

Strange Angels, pg 132

Não sei bem como começar essa resenha. Eu gostei do livro, mas não tanto ao ponto de saber exatamente o que dizer sobre ele, mas também não detestei de uma maneira que só tenho coisas ruins para falar. O livro ficou no meio termo. Strange Angels tem ação, mas só se você insistir o suficiente até chegar nela e passar por muitos devaneios cansativos antes de alguns chutes e pontapés. Se você quer romance, o livro também fica devendo beijos, embora tenha algumas encostadas de mão aqui e ali. Pra mim, contanto que tenha ação, não tem nenhuma necessidade de amores enlouquecidamente apaixonados. Mas então o personagem tem que estourar cabeças de monstros ensandecidamente, tipo sem parar mesmo.
Tudo começa quando o pai de Dru Anderson saí sozinho numa noite qualquer para caçar. Se você acha que já ouviu este termo antes, você está correto, embora a definição de caçadores em Strange Angels seja um pouco diferente da de Supernatural. Embora Dru seja uma caçadora, ela não é exatamente a caçadora, o que me decepcionou um pouco porque, até onde eu tinha visto sobre o livro, Dru era durona (ninguém disse que ela não era) e que sabia lidar com as criaturas fantásticas por aí. Não vou dizer que a Dru não sabe - na teoria, ela sabe muita coisa e isso acaba deixando a desejar nas lutas, fazendo com que alguém quase sempre tenha que salvá-la.
É onde entra o grande ponto.
Graves é um típico garoto americano com uma história triste pra contar. Não que ele esteja disposto a isso - claro que não está - e ele mal sabe que a vida dele está prestes a virar um inferno, a partir do momento em que ele decide gostar de Dru Anderson, a nova garota bonita. E, então, as coisas acontecem de uma maneira meio óbvia. Um mistério aqui, um mistério ali, mas tudo acaba da maneira que imaginamos que acabaria. A história começa a ficar interessante quando Dru começa a receber visitinhas de coisinhas estranhas durante a noite e então tudo deslancha de vez quando o djamphir Cristophe aparece, olhe só, para salvá-la. Não vou negar - adorei a aparição do garoto das tortas de maçã e meu coração está com ele para sempre -, mas, de novo, embora ele seja um personagem que os leitores gostam de ter na história (sarcástico, inteligente, arrogante e perigoso), Cristophe tem muitas respostas para as inúmeras perguntas de Dru.
Não acho que a história seja ruim, o que me incomodou um pouco foram os termos usados na narração da mesma, e a falta de personagens. O livro ficou muito em cima da Dru e do Graves e nós nem tivemos como conhecer o pai da Dru porque ele apareceu apenas nas primeiras páginas e nem foi nada muito significativo para nós sentirmos falta dele na história, mesmo que a Dru sinta e fale isso o tempo inteiro. De uma maneira geral, eu gostei porque adorei o clima sombrio que a autora colocou como base do livro e acho que a série só tende a melhorar. Dru Anderson, espero que você fique com o garoto das tortas (y)


Comments
4 Responses to “Resenha: Strange Angels #1, por Lili St. Crow”
  1. Estava louca para ler esse livro, mas tó sem tempo. =//

  2. Nem me fala, me desdobrei em três pra terminar ele e finalmente consegui nas férias u.u

  3. Oi Amanda, :)

    Bom, mesmo que eu tenha me interessado de cara por esse livro quando ouvir falar dele eu nunca tinha lido uma resenha completa dele mas uma das primeiras frases da sua resenha praticamente me obrigou a continuar rs' Quer dizer, já tive muitos livros que não sabia definir se gostei ou não (complexo --') então eu fiquei curiosa =*
    Uns comentários que eu tinha lido sobre o livro disseram que ele é mio frustrante e tal então ainda estou em dúvida se vou lê-lo, mããs o bom de uma série é que pelo menos você pode ter fé nos livros seguintes *.*

    ~> Beijusss...;*

  4. Isso Dayane, é exatamente essa a palavra - frustrante. O livro não é ruim, como eu disse na resenha, mas tem muitas coisas que frustram a gente, como a falta de qualquer tipo de informação e como o fato da Dru ser fodona, mas na hora H sempre precisar de alguém para salvá-la ou então decepcionar. Bom, apesar de tudo, eu realmente tenho interesse em ler os próximos livros pra ver no que isso vai dar ^^

    Beeeijos ;*

Leave A Comment