Mentira

Eu posso dizer que não, que não me importo mais, mas tudo não passa de uma mentira - uma grande mentira criada para que mim mesma acreditasse nela. Uma mentira na qual eu queria que toda a verdade se tornasse. Seria bom, se essa fosse a realidade. Seria melhor ainda se eu pudesse realmente transformá-la, mudar tudo assim, de repente, e fingir que nada aconteceu. Seria muito, muito simples e na verdade é. Na teoria, tudo é muito simples. Mas na prática? Quando você está segurando seu coração e vendo-o bater ritmadamente, oscilando de vez em quando? Eu não acho, não acho que seja capaz disso. Porque é simples, muito simples sentir isso. É natural. É como se isso estivesse impregnado em cada parte de mim, de dentro para fora e é assustador me dar conta disso. É assustador ver o modo como isso se tornou tão completamente natural, tão totalmente verídico quando, na melhor das hipóteses, não é. Porque, para mim, sempre foi. E, desconfio, sempre será. Porque não é o clichê de pernas bambas e mãos tremendo. É a confiança, é o estar bem, sentindo-se bem. É o adorar teu cheito, adorar tua voz. É isso, é sentir você como se você estivesse aqui. É sentir faíscas no ar quando você está perto, mas sem tocar. É me causar arrepios mesmo estando longe. É estranho e, sim, eu sinto medo. Medo de, talvez, não ser real. Porque, para mim, é. E, desconfio, sempre será. ♦

Comments
2 Responses to “Mentira”
  1. Oi Amanda, (:

    "Na teoria, tudo é muito simples. Mas na prática?" - absolutamente tudo é muito simples na teoria, muitas vezes: infelizmente...

    "Porque não é o clichê de pernas bambas e mãos tremendo. É a confiança, é o estar bem, sentindo-se bem. É o adorar teu cheito, adorar tua voz. " - me apaixonei por essa parte; é o tipo de pequenos detalhes que só quem ama consegue ver.

    Lindo texto (:

    ~> Beijusss...;*

  2. Oi Day, quanto tempo *-*

    Pequenos detalhes que fazem tudo ser o que é, né?

    Obrigada! Beijos,
    Amanda.

Leave A Comment