Resenha: Destino, por Ally Condle ♥

Eu ia escrever algo do tipo "e sábaado é dia de... resenha!", mas percebi o quanto isso seria tosco e decidi não fazer isso. E acabei fazendo de qualquer jeito então de nada adiantou eu chegar a conclusão de que isso seria idiota. Dos dois modos, acabou sendo bobo. Enfim. De qualquer modo, hoje é dia de resenha :)


Eu costumava achar graça do desprezo mal disfarçado que o Oficial sente por nós. Hoje, eu o entendo. Sinto desprezo quando penso em como subimos nossas pequenas colinas quando os Oficiais mandam. Em como entregamos nossos bens mais preciosos quando pedem. Em como jamais, jamais protestamos.
Destino, página 139

Destino é um livro diferente do que qualquer coisa que eu já tenha lido até agora. O livro engloba um mundo onde o Sistema é o chão e o céu, quem manda e quem obedece, as pessoas vivem para ele e não fazem perguntas. Acho que posso comparar a atmosfera de Destino um pouco com o filme A Ilha, onde os clones vivem suas vidas "normalmente" achando que o mundo lá fora não é habitado. A difereça é que na Provincia de Oria, os personagens não são clones, mas sim pessoas que nasceram quando a Sociedade já controlava tudo e todos e não conhecem nada além do que lhes foi apresentado. Roupas iguais. Atividades iguais. O mesmo cotidiano, o mesmo tipo de comida. Tudo metódico e monótono. Seguro, crível.
O livro me surpreendeu por vários motivos. Quando comecei a lê-lo, já tinha uma personagem fixa na cabeça: Cassia, uma garota que se rebela contra a Sociedade e confronta tudo e todos para chamar a atenção e acaba salvando o mundo e quem ela ama por causa da sua imprudência. Eu estava muito errada. Cassia não é uma garota mimada e revoltada, pelo contrário. Ela adora a Sociedade e acredita em tudo o que ela diz, pois esta lhe proporciona a segurança que ela tanto almeja. Cassia não quer o desconhecido e prefere fazer tudo exatamente como deve ser feito para evitar Infrações. Ela não sabe o que é liberdade, muito menos se sentir livre. Quando o seu Par é designado, nada poderia ser mais fora do esperado, do previsto. Esse foi um dos motivos porque gostei tanto do livro. Ele te surpreende no começo e te surpreende novamente no fim. Mesmo depois de tantas provas de que o Sistema é falho, de que há alguma coisa tremendamente errada acontecendo, ela não pode se rebelar. Ky não pode se rebelar. Xander não pode se rebelar. A autora, Ally Condle, consegue nos passar exatamente o terrorismo psicológico e a situação demasiada grande para controlar. É possível entender e até mesmo compreender os pensamentos de todos os personagens quando estes fazem suas decisões. O mais corajoso não pode erguer a mão e o mais covarde tampouco pode se esconder.
A autora de fato consegue nos prender ao livro. O tempo inteiro fiquei curiosa para saber o desfecho da história de Ky, o significado dos três comprimidos (verde, azul e vermelho), o que eles faziam, para quê realmente serviam, se a Sociedade era mesmo a vilã ou a se, no fim das contas, era a mocinha. De algum modo, o livro nos traz alguns aprendizados no meio de toda a ficção. O modo como as nossas escolhas podem influenciar na vida de outras pessoas, o jeito como tratamos as pessoas mais próximas a nós, as que mais amamos e nos importamos e o modo como fazemos qualquer coisa para mantê-las a salvo.
Destino é um livro que vale muito a pena ser lido e não me arrependo de tê-lo comprado ;D

Agora que descobri como voar, que direção devo seguir noite adentro? Minhas asas não são brancas nem emplumadas. São verdes, feitas de seda verde que estremece ao vento e se dobra quando me mexo - primeiro num círculo, depois numa linha, finalmente numa forma que eu mesma inventei. A escuridão atrás de mim não me preocupa, nem as estrelas à frente.
Destino, página 7

A cada minuto que você passa com alguém, você entrega a outra pessoa uma parte da sua vida e toma um pouco da dela.
Destino, página 45

- Não estou mais preocupada - disse, aliviada por todos estarem seguros. - Você está visitando alguém? - perguntei para o menino, torcendo para que tivesse vindo fazer uma longa visita (...)
- Não - respondeu ele, e embora ainda sorrisse, a voz parecia baixa e parada como a água a nossa volta. Ele me olhou bem nos olhos. - Meu lugar é aqui.
Destino, página 38


Comments
3 Responses to “Resenha: Destino, por Ally Condle ♥”
  1. Samyle S. says:

    Sempre fui muito louca pra ler esse livro pq dizem que é como a série feios de scott westerfeld, que hoje é uma das minhas favoritas, você devia ler, é fascinante! Se gostou desse livro, tenho certeza que adorará essa série!
    Bjin*

    http://deardiary-sucker.blogspot.com/

  2. MAX says:

    Olá Amanda,

    Passando para lhe desejar um Feliz Natal e um Feliz Ano-Novo para você e toda sau família. Muita Felicidade, Prosperidade, Paz, Amor, Saúde e União para o seu lar.

    Abraços.

  3. Feeeliz Natal, Max! Tudo em dobro pra você! :)

    Samyle, eu PRECISO ler Feios também. Já ouvi falar e ouvi críticas boas, então né. E Destino é muuuito bom, vale super a pena ;D

    Beijos ;*

Leave A Comment