Ao No Exorcist ♥


ENREDO
O mundo em Ao no Exorcist consiste em duas dimensões, adjuntas uma a outra como um espelho e seu reflexo. Uma é o mundo onde os humanos vivem, Assiah. A outra é mundo dos demônios, Gehenna. Originalmente, uma viagem entre os mundos, ou mesmo um contato entre eles, é impossível. Entretanto, qualquer demônio é capaz de passar à dimensão de Assiah atráves da possessão de um ser vivente na mesma.
Mesmo assim na história existem demônios vagando entre os humanos e só quem pode ver é quem já teve um contato direto com um demônio de qualquer nível.
Em contrapartida, existem aqueles chamados de Exorcistas, pessoas que treinam para destruir demônios que agem de maneira prejudicial em Assiah. Com mais de dois mil anos de existência, esse grupo possui diversas filiais em todo o mundo, estando secretamente sob comando do próprio Vaticano e agindo de maneira subterfugiosa às massas.
Satan é o deus dos demônios em Gehenna e um ser de ilimitado poder. Há, contudo, uma única coisa que ele não possui: um corpo no mundo dos humanos capaz de abrigá-lo. Por esse motivo, ele criou Okumura Rin, seu filho gerado por uma humana. Mas não está nos planos de Rin ser manipulado por seu pai. Ele é um jovem rapaz humano que leva uma vida normal em Assiah, até o dia em que descobre ser um híbrido meio humano meio demônio, filho de Satan. Agora, no intuito de se vingar, ele planeja torna-se um exorcista a fim de destruir seu próprio pai, Satan.
Okumura Rin foi criado desde sempre por um padre assim, vivendo a sua vida inteira dentro de uma igreja sem desconfiar que era filho de Satan, ao ficar sabendo, ele se revolta e não aceita a realidade e no mesmo dia ele vê o padre que o criou a vida inteira e que ele considerava pai morrendo após uma possessão e resolve se vingar matando Satan.


Desde FullMetal, eu ainda não tinha achado um anime que me animasse, que me encantasse, que me deixasse do jeito que eu tinha ficado enquanto assistia FullMetal: desesperada pelo próximo episódio, curiosa sobre o que iria acontecer, um anime que mexesse comigo. Por indicação do Krayon (sabe, aquele que escreve Lua Negra), comecei a assistir Ao No Exorcist e, vejam só, foi amor ao primeiro episódio.
Uma coisa que sou muito criteriosa (ou fresca, você quem sabe) quando vou assistir um anime são os traços. Eu não consigo assistir quando são traços simples, sem um acabamento bom e com aquelas imagens cheias de ruído. Not, eu não consigo. Então não é mistério nenhum que eu tenha me apaixonado pelo desenho de Ao No Exorcist, com todas as chamas azuis, as explosões, os detalhes bem feitos, todos os efeitos de movimento. E a espada - OMG, A ESPADA. Eu adoro personagens que lutam com espadas ao invés de armas não se ofenda, Yukio, ainda te amo!, faz tudo parecer mais emocionante.
Saindo do meu surto pela qualidade visual desse anime, preciso dizer que Ao No Exorcist possuí uma história tão emocionante quanto a de FullMetal. Os protagonistas também são dois irmãos, só que estes são gêmeos. Filhos do próprio rei de Gehenna, apenas Rin Okumura herdou os poderes do pai, as chamas azuis que denunciam sua linhagem. Desde pequenos, Rin sempre ajudou seu irmão mais novo, Yukio, a fazer tudo o que ele não conseguia pelo medo. Mesmo com isso, mesmo com esses fatores, Yukio jurou que protegeria Rin sempre. E é aí que a história começa. Os Exorcistas são pessoas que protegem Assiah, nosso mundo, a ficar livre dos demônios de Gehenna, exorcisando-os no sutil estilo Winchester. Quando Rin decide se tornar um Exorcista após a morte de seu pai (não o coisudo, mas o Padre Fujimoto), ele jura que irá se tornar um Paladino e irá derrotar Satã.
Então é Ao No Exorcist mode on e olhos grudados na tv, porque cada detalhe é importante.


Além dos irmãos Okumura, temos personagens como Shiemi, a delicada filha da gerente da loja que possuí o sonho de encontrar o Jardim do Paraíso, Suguro, que pode ser tão rude e fiel quanto um melhor amigo pode ser, Shima, o de cabelo cor-de-rosa que faz sucesso com as garotas e tem medo de insetos, Izumo, a "sobrancelhinhas", mais alguns outros (esqueci o nome deles, desculpe) que formam o grupo principal de personagens. Todos eles possuem histórias, todos eles escondem segredos, mas, acima de tudo, eles são amigos e são capazes de qualquer coisa para proteger aqueles com os quais se importam. Eu já disse antes, mas posso repetir: Animes têm grandes lições de amizade e amor por detrás de suas piadas e histórias cheias de demônios e Exorcistas. Este em particular ensina a perseverança, o quanto a sua determinação pode te levar aos lugares mais altos e o quanto o seu bom senso e força te levam a fazer a coisa certa para não despencar.
É isso. Não sei se Ao No Exorcist possuí mais de uma temporada, mas acho que não. O final é, bem... Um final. Um final muito bom, diga-se de passagem. Aconteceram coisas que eu não imaginava e outras que eu nem tinha me atrevido a pensar. Isso é o mais legal - a surpresa. O final me lembrou o final da quinta temporada de Supernatural, mas não sei dizer quem copiou quem ou se chegou a ter uma cópia por ali. Fãs alucinados de SPN podem detestar isso, mas, bem, como vamos saber se não foi o roteirista de SPN quem copiou o mangaká de Ao No Exorcist? Meu conselho é que assistam e não arranjem comparações inexistentes. E é só no final mesmo que tem essa semelhança. Então fechem os olhos e continuem assistindo (y) Americanos e japoneses são diferentes demais para se fazer sequer um comentário similar.



Beijos ;*

Comments
2 Responses to “Ao No Exorcist ♥”
  1. Samyle S. says:

    Eu já assisti, é tão boom! Só o final que deixou muito a desejar...

  2. É porque tem uma segunda temporada :D

Leave A Comment